I can't fly, I can't love, but I love u...

home ask mine faq

Viva por fora, morta por dentro. A vontade é de dormir, e não acordar jamais. É que, ninguém se importa, eu não faria falta. Fico perdida em mim mesma. Viva por fora, morta por dentro. É esse o meu dilema, sempre foi. Há tempos já não sei sorrir, há tempos já não sei sentir... online.


© relevada
Bom, não sei por onde começar. Pelo começo talvez, ótima ideia. Agora, aonde é o começo, idiota? Beleza, tô me atrapalhando de novo, como sempre, que confusão. Não sei o que dizer, não sei exatamente o que eu quero, acho que isso é meio óbvio… meio? Meio sou eu, sou uma metade. Meio louca, meio confusa, meio idiota, meio sua… É, sou sua metade. Agora sim, tá claro. Tá na cara que você me completa. Agora tá fácil, ou não. Já sei o que preciso. Preciso de você. Uma alma não pode viver por metades. Uma vida por metades, é só uma vida incompleta, não tem graça. É, acho que já deu né, de novo, eu não consegui me expressar, ótimo. Outra coisa pela metade, meus sentimentos. Metades, e mais metades, isso se torna enjoativo. Pelo menos você já se acostumou. Eu já me acostumei. Acostumar com o que? Com a vida pela metade? Com o fato de ser enjoativo? Sim, não, talvez, não sei. Ótimo, além de tudo, também sou indecisa. Maravilha. Acho que é fato. Meu destino é seu. Sou sua metade, mas apenas metades, não tem graça.
Acontece que, sou sua metade. Mas, quero ser inteira, inteirinha de você. — Relevada.